Notícias Relatório Diário

Relatório da noite 07/01: conflito EUA e Irã afeta Ibovespa, mas bolsa americana continua tendencia de crescimento, dolar se mantem estavel de modo geral; bolsa brasileira cria nova taxa; abertura de consulta de lotes residuais pela Receita.

Desde a sexta feira, 03, o índice Ibovespa continua em queda após a morte do general iraquiano, pelo 3º dia consecutivo, fechando hoje, dia 07, em baixa. A Bolsa brasileira caiu 0,19% aos 116.661 pontos, com um volume financeiro de R$19,982 bilhões. O que indica certa preocupação e flutuação no mercado, afetando principalmente ativos mais voláteis, em razão do conflito entre EUA e Irã.

Apesar da espera do posicionamento de retaliaçao do Irã pela morte do general Soleimani gerar instabilidade no mercado, ela também pode indicar certa cautela e uma reação menos alarmante pelo país, possivelmente diminuindo as chances de guerra em escala mundial.

Nesse ínterim, o dólar comercial teve uma pequena alta de 0,01%, ficando a R$ 4,064 na compra e a R$ 4,0647 na venda. Essa foi a quarta valorização em sequência, mesmo que sutil, demonstrando a tendência oposta em relação ao mercado internacional, frente aos riscos de um conflito iminente.

Além disso, acompanhando as mudanças de regulação lançadas pela Bolsa de Valores brasileira, no dia 02 de janeiro de 2020, nova tarifa é lançada sobre dividendos com quantia em conta acima de R$20 mil em ações ou outros ativos na B3.

A taxa, com valor de 0,12% sobre lucro dos acionistas, possuirá limite de R$5 mil para cobrança. Mudança afetará 35% das contas, o que corresponde a 595 mil investidores, sendo chamada de nova “CPMF”, de modo pejorativo.

A mudança da Bolsa visa refletir a intenção de aliviar cobranças em cima de corretoras, para estas atrairem novos investidores pessoa física de varejo. Além disso, contas com até R$20 mil estarão isentas – independentemente do lucro gerado – , o que corresponde a 65% dos acionistas.

Por fim, para fechar a grade de notícias mais relevantes do dia, a Receita Federal abrirá amanhã, dia 8 de janeiro, a partir das 9h em seu site, um lote residual de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física do período de 2008 a 2019. As restituições têm a taxa Selic acumulada entre a entrega da declaração até janeiro de 2020 como base, com correção de 113,05% para o lote de 2008 e 4,77%, para o de 2019.

Cerca de 185.891 contribuintes que estavam na malha fina mas regularizaram suas pendências serão beneficiados com o crédito. Ao todo, R$725 milhões serão restituidos no dia 15 de janeiro, na conta indicada pelo contribuinte ao fazer a declaração.

A consulta da lista com os nomes também estará disponível pelo aplicativo Pessoa Física, disponível para Android e iOS, e pelo número 146, da Receitafone.